ShopTorres

segunda-feira, 1 de março de 2010

Uma espécie recém-identificada de crocodilo que se alimentava de humanos

24/02/2010 - 14h27

Nova espécie de crocodilo pré-histórico se alimentava de humanos

da New Scientist
Uma espécie recém-identificada de crocodilo que se alimentava de humanos pode ter gerado muito mais do que a sua parcela de pesadelos pré-históricos.
Descoberto em uma pedra de 1,8 milhão de anos no desfiladeiro de Olduvai, na Tanzânia, o Crocodylus anthropophagus, de 7,5 m de comprimento, teria sido o maior predador de seres humanos primitivos da região.

"Não posso garantir que esses crocodilos estavam matando nossos ancestrais, mas certamente os mordiam", afirma Chris Brochu, paleontologista de vertebrados da Universidade de Iowa.
Brochu deu o nome à besta, cujo significado é "crocodilo que come homens", em grego: "Espero que as pessoas entendam a piada."
Ossos de hominídeos antigos foram descobertos por Mary e Louis Leakey nos mesmos sedimentos, e que continham marcas distintas de mordidas, como se tivessem sido provocadas por grandes crocodilos.
Entretanto, a maioria dos pesquisadores admite que as mordidas foram feitas pelas mesmas espécies pequenas de crocodilo que perambulam nas margens do rio Nilo atualmente.
Mas não exatamente, afirma Brochu, que revisou numerosos fósseis incompletos, dos quais o mais recente foi descoberto em 2007 por Robert Blumenschine da Universidade Rutgers (Nova Jersey), e Jackson Njau, do Museu Nacional de História Natural da Tanzânia.
Crocodilo fatiado
Embora tenham aproximadamente o mesmo tamanho dos répteis que habitam o Nilo, os crocodilos Olduvai tinham focinhos mais estreitos e chifres largos, que são mais característicos do crocodilo de Madagascar, que foi extinto há algumas centenas de anos.
A descoberta do C. anthropophagus aponta mais diversidade nos crocodilos africanos durante os últimos 2,5 milhões de anos do que se pensava, diz Brochu. "Pessoas sempre tiveram a percepção sobre crocodilos como se estes tivessem evolução lenta, como se fossem fósseis vivos. Isto é uma tolice".
Seu grupo não encontrou muitos fósseis do C. anthropophagus, e nenhum deles está completo, então é impossível determinar precisamente a sua relação com os crocodilos modernos do Nilo ou quando a espécie antropofágica foi extinta, diz Brochu.
 http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u698368.shtml

Nenhum comentário: