ShopTorres

terça-feira, 29 de junho de 2010

Álcool pode prejudicar fertilidade

Mulheres que bebem na gravidez podem prejudicar fertilidade dos filhos

Em estudo, concentração de esperma foi 32% menor em grupo onde houve maior consumo de álcool

29 de junho de 2010 | 20h 19
 
Mulheres que bebem durante a gravidez podem prejudicar a fertilidade futura de seus filhos, segundo afirmaram pesquisadores dinamarqueses em conferência da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia.
Em um estudo com quase 350 homens jovens, os níveis de espermatozoides eram um terço menor naqueles cujas mães tinham bebido mais do que quatro doses por semana durante a gestação, em comparação às abstêmias.

Marcio Fernandes/AE
 Quem bebe na gravidez pode ter filhos inférteis

De acordo com os pesquisadores, esses homens podem ter mais dificuldade para ter um filho. Especialistas britânicos afirmam que o álcool pode não ser o problema, mas um conjunto de fatores.
O conselho atual é evitar o álcool durante a gravidez, mas aquelas que não o fazem são aconselhadas a não beber mais que uma ou duas doses de álcool, uma ou duas vezes por semana.
O estudo analisou homens, atualmente com idades entre 18 e 21 anos, cujas mães tinham participado de um grande estudo sobre estilo de vida quando estavam grávidas deles.
Os pesquisadores disseram durante a conferência que dividiram os homens em quatro grupos: aqueles cujas mães não beberam nada; os cujas mães bebiam de uma a uma dose e meia por semana; de duas a quatro doses por semana; e mais de quatro doses por semana.
Uma dose foi classificada como uma cerveja, um copo pequeno de vinho ou uma dose de destilado.
Quando os pesquisadores analisaram a quantidade de espermatozoides nas amostras de sêmen dos participantes, descobriram que aqueles com a maior exposição ao álcool no útero tinham concentrações médias de 25 milhões por mililitro em comparação a 40 milhões/ml naqueles cujas mães não beberam álcool.
Após verificarem fatores que poderiam influenciar o esperma, como fumo e histórico médico, eles calcularam que a concentração de esperma média foi 32% menor no grupo com maior consumo de álcool em relação ao grupo abstêmio.
 http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,mulheres-que-bebem-na-gravidez-podem-prejudicar-fertilidade-dos-filhos,573853,0.htm

Um comentário:

Lininha disse...

Dessa eu não sabia..então vou passar a consumir pouco álcool (rss)!
_____________________________________
Gestantes que bebem??
è muita falta de juízo, sabendo que carrega um filho que necessita de nutrientes para crescer dentro da barriga da mãe. E essas 'loucas' fazem um negóçio desse, gerando algumas mutações (alterações físicas e/ou genéticas), deficiências e agora esse fator de diminuir futuramente a quantidade de espermatozóides (fertilização)!

É bom as futuras gestante estarem conscientes disso!
Valeu

Abraço!