ShopTorres

terça-feira, 18 de maio de 2010

Os sem florestas em Salvador

17/05/2010 às 22:13

Família acorda com tamanduá-mirim dentro de casa em Patamares

Maiza de Andrade e Joana Lopo l A TARDE


Fernando Vivas/Agência A TARDE
 Espécie rara foi encontrada na garagem da casa


Os moradores da casa nº 68 do condomínio Colina C de Patamares acordaram, nesta segunda-feira, 17, com a visita inesperada de um tamanduá-mirim. Animal raro e considerado endêmico dos remanescentes de mata atlântica da Avenida Paralela, o bicho, segundo a médica veterinária Carline Dias é uma prova da rica biodiversidade da região. “Essa espécie está com o seu habitat cada dia mais reduzido”, afirmou ela, que mora na casa onde o tamanduá escolheu para se abrigar.
A casa de Caroline fica no condomínio Colina C de Patamares, que tem no fundo as matas do Parque do Vale Encantado, que, segundo ela, está ameaçado de desaparecer com a construção de uma nova avenida projetada para passar no local.
Fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), mesmo em greve, foram, nesta segunda, verificar a denúncia sobre obras embargadas na Lagoa Encantada, na Avenida Luiz Viana Filho (Paralela).
Conforme o denunciante, a  construtora Realeza teria aproveitado a greve do órgão para dar continuidade a uma obra embargada em julho do ano passado. Durante a fiscalização, contudo, nada foi comprovado.
De acordo com o coordenador do Ibama, Denilson Barbosa, os locais que tiveram as obras paradas continuam da mesma forma que estavam quando sofreram o embargo. No entorno dessas áreas, porém, está em andamento uma obra do condomínio Colinas de Jaguaribe Sul, que é licenciada pelo Instituto do Meio Ambiente (IMA), segundo Barbosa.

*Colaborou Amanda Palma l A TARDE

http://www.atarde.com.br/cidades/noticia.jsf?id=2483728

4 comentários:

Lininha disse...

Ohh biodiversidade rica..

Lais disse...

Diversidade rica... Infelizmente isso é cada vez mais comum na nossa cidade graças aos nossos 'queridos vizinhos' que teimam em tomar a moradia dos verdadeiros donos. Posso até ser cruel demais mas antes tivesse sido uma cobra daquelas bemm venenosas e desse o seu 'recado' a todos que moram em locais desmatados como esse. EU com a minha consciência nunca moraria em um local que 'soterrou' uma floresta. Infelizmente são nossos bichinhos os únicos que sofrem.

Lais disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Biosfera disse...

Gostei da explicação. A utilização de desenhos é bem relevante para a sensibilização, bem como descobertas e análises a cerca da Educação Ambiental