ShopTorres

sexta-feira, 8 de junho de 2012


Técnica 'lê' DNA de feto na barriga da mãe

 

FERNANDO MORAES
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Pesquisadores nos Estados Unidos conseguiram determinar pela primeira vez praticamente todo o genoma de um feto humano a partir de amostras do sangue da mãe grávida e da saliva paterna.
Os resultados, publicados nesta semana no periódico "Science Translational Medicine", foram obtidos por cientistas da Universidade de Washington, em Seattle.
A equipe, liderada por Jay Shendure e Jacob Kitzman, usou uma série de técnicas estatísticas comparativas para "remontar" toda a sequência de letras químicas de DNA que compõe o genoma fetal.
Isso foi possível porque, primeiro, pedaços do DNA do bebê, muito fragmentados e em pequena quantidade, circulam no sangue da mãe durante a gestação.
Só essa informação não seria suficiente para chegar ao genoma completo. Por isso, os cientistas também usaram o genoma do pai e o da mãe para balizar a análise.
Por exemplo, se ambos os genitores tinham a mesma versão de um gene, aumentava a chance de que o feto também herdara esse gene.
Já é possível obter a sequência genética de um feto coletando diretamente células da placenta ou amostras do líquido amniótico, a "bolsa d'água" que protege o bebê na barriga da mãe. Mas esses métodos podem desencadear um aborto espontâneo.
Sem esse risco, a nova técnica pode permitir o diagnóstico das chamadas doenças mendelianas, como fibrose cística, distrofia muscular de Duchenne e certos problemas mentais, causados pela mutação de um único gene.
A capacidade de 'ler' o genoma de um feto levanta, entretanto, questões éticas.
Pais podem não desejar seus futuros filhos por razões que pouco têm a ver com questões médicas -isso quando o teste estiver disponível comercialmente, o que ainda deve demorar.
Apesar das possibilidades e riscos, os pesquisadores advertem sobre as limitações das novas técnicas.
"Nossa capacidade para gerar dados está superando nossa capacidade de interpretá-los de maneira que sejam úteis para os pacientes. A interpretação do genoma, mesmo para doenças mendelianas, ainda é um desafio", escrevem os pesquisadores.
 http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/1101906-tecnica-le-dna-de-feto-na-barriga-da-mae.shtml

6 comentários:

bruna disse...

CEAAT
Bruna de Almeida 3°A

A tecnologia vem se expandindo cada vez mais e mais aceleradamente. Nesse estudo vê-se que com a amostra de sangue materno e saliva paterna, já se pode saber o DNA do feto, ou seja, sabe-se o DNA sem a criança, ainda, ter nascido. Apesar de haver também um lado visto como negativo, que é, se os pais não aceitarem seus filhos por razões médicas entre outras, antes mesmo deles nascerem.

Blenda Jesus disse...

Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira
Aluna:Blenda de Jesus Souza,2ºai vespertino
As pesquisas dos genes de feto na barriga e muito importante ,pois com elas é possível diagnosticar doenças mendelianas ,embora essa nova técnica ainda seja limitada.

Karine Barbosa disse...

Ceaat- Karine Barbosa- 3ºA vesp

Essa técnica é muito interessante,pois pode diagnosticar logo essa doença mendelianas,mais ainda é um desafio,visto que apesar das possibilidades e riscos, os pesquisadores advertem sobre as limitações das novas tecnicas.

Tainan Reis disse...

O artigo fala sobre a grande evolução da tecnologia que vem crescendo rapidamente cada vez mais. Graças a esses estudos tecnológicos podemos através de uma amostra de sangue materno e saliva paterna saber o DNA do feto, e também podemos diagnosticar doenças mendelianas sem se quer a criança ter nascido.

Larissa Ribeiro disse...

Larissa Ribeiro 4º Ai
CEAAT
Por muito tempo muitas mães desejaram saber sobre a saúde do feto em detalhes. E essa tecnica é muito ultil pois pode detectar doenças como a anencefalia, que se for total o feto não resiste nem a 24 de vida. " A anencefalia, que consiste na ausência total ou parcial do encéfalo e da caixa craniana, é incompatível com a vida, não há qualquer chance de sobrevivência; todos morrem” diz uma pesquisa publicada em agosto de 2002. É muito importante saber de doenças como essa no inicio, e a desoberta ajuda também em muitos outros aspectos .

Matheus Orrico disse...

CEAAT
Matheus Orrico - 3º A vespertino

Essa nova forma de descobrir o DNA do feto é uma boa alternativa para descobrir breves anomalias no bebê. Porém, segundo os médicos, é uma falta de ética pelo fato de alguns pais não aceitarem o nascimento do bebê por alguma deficiência descoberta por essa "leitura" de DNA. O importante agora é estudar melhor essa nova descoberta e decidir o que realmente deve ser feito para uma boa qualidade de vida tanto dos pais quanto do bebê.