ShopTorres

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Ursos pardos e polares 'se separaram' há 600 mil anos

Ursos pardos e polares 'se separaram' há 600 mil anos


Estudo indica que espécies se diferenciaram no processo de evolução muito antes que se pensava


20 de abril de 2012 | 18h 59
 
Reuters
Já sabíamos que os ursos polares já haviam evoluído como uma espécie diferente dos ursos pardos. Um novo estudo genético envolvendo o animal, porém, mostra que o maior predador do Ártico se "separou" do seu irmão há cerca de 600 mil anos, muito antes do que se imaginava.
Estudo também ressalta risco que a espécie corre com o ritmo do aquecimento global - Florian Schulz/Reuters
Florian Schulz/Reuters
Estudo também ressalta risco que a espécie corre com o ritmo do aquecimento global
A pesquisa, publicada na revista Science da quinta-feira, porém, novamente alerta para os riscos que a espécie corre com o aquecimento global. Segundo o estudo, os ursos polares levaram um longo tempo para se adaptar ao clima frio e terão, portanto, que passar por um novo processo de adaptação conforme as calotas polares se derretem, reduzindo as plataformas de gelo vitais para sua sobrevivência.
Apesar de serem espécies diferentes no que diz respeito ao tamanho, à pele e ao pelo, além de comportamento, dentição e em várias outras características, pesquisas antigas afirmavam que ursos polares e pardos haviam se "separado" no processo de evolução há poucos anos. Esses dados tiveram como base o estudo da linhagem de partes dos DNA das espécies.
Mas o novo estudo de Frank Hailer, do Centro de Pesquisa de Clima e Biodiversidade da Alemanha, aponta uma conclusão diferente. Ele e seus colegas afirmam que as espécies tomaram rumos diferentes no processo de evolução muito antes do que se pensa.
"Os estudos anteriores sugerem que os ursos polares tiveram de evoluir muito rápido, já que são uma espécie jovem. Mas o nosso considera muitos outros aspectos aos quais tiveram que se adaptar, e faz mas sentido do ponto de vista evolucionário que a espécie seja mais velha", afirma.
Os cálculos de sua equipe coloca o momento da separação das duas espécies no período Pleistoceno, quando as temperaturas do planeta baixaram como há tempos não ocorria. Pode ser coincidência, mas o resfriamento do planeta também pode ter acelerado a separação.
O estudo indica que o processo de adaptação dos ursos polares foi provavelmente lento, mas também significa que eles passaram por fases de aquecimento do planeta antes. "Se eles se extinguirem nesta fase atual de aquecimento, vamos ter que refletir sobre nosso papel nesse processo. Nas fases anteriores, eles conseguiram sobreviver. A diferença é que agora há o fator humano", afirma Hailer.
http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,ursos-pardos-e-polares-se-separaram-ha-600-mil-anos,863532,0.htm

Um comentário:

Blenda Jesus disse...

Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira
Aluna:Blenda de Jesus Souza,2ºai vespertino

Legal! eu não sabia que os ursos polares tinham haver com os ursos pardos ,e esse estudo me mostrou que eles se "separaram"com a evolução da espécie há muito tempo.